Tag dos 50% (2020.1)


E vamos de um balanço de leituras do ano. Mesmo com a Pandemia consegui ler bem mais do que ano passado.

1. O melhor livro que você leu até agora, em 2020.
Tempestade de Guerra, da Victoria Aveyard foi sem sombra de dúvidas o melhor livro que li até agora.

 2. A melhor continuação que você leu até agora, em 2020.
Originais da saga Obsidiana, li o quarto livro porque recebi da editora, mas quase que não terminava porque estava com medo de ficar orfã.

 3. Algum lançamento do primeiro semestre que você ainda não leu, mas quer muito.
Uma noiva rebelde, da Julia Quinn é o único livro da série Rokesbys que ainda não li e estou esperando muito o valor da Amazon baixar.

 4. O livro mais aguardado do segundo semestre.
O box de Harry Potter edição da Amazon. Estou esperando uma promoção legal para comprar pra mim, porque quero começar a ler J.K. Rowling ainda esse ano.

 5. O livro que mais te decepcionou este ano.
Não que me decepcionou mas não atendeu as minhas expectativas foi Welcome the Night Vile.

 6. O livro que mais te surpreendeu esse ano.
Os Eternos: O Legado da Amie e Megan. Adorei o enredo do livro, e estou esperando ansiosa pelo segundo.

 7. Novo autor favorito (que lançou seu primeiro livro nesse semestre, ou que você conheceu recentemente).
Esther Moratto autora de Aníur. Podem procurar além de autora nacional, ela arrasou com o seu lançamento.

 8. A sua quedinha por personagem fictício mais recente.
Tric de Nevernight é meu queridinho mais recente.

 9. Seu personagem favorito mais recente.
Ophélie é minha personagem favorita até que eu leia outra obra perfeita como Os Noivos do Inverno.

 10. Um livro que te fez chorar nesse primeiro semestre.
Aníur, ainda não postei a resenha do livro. Mas meus queridos, chorei horrores se não fosse o final alternativo eu choraria ainda mais.

 11. Um livro que te deixou feliz nesse primeiro semestre.
Quando começou a quarentena eu queria começar a leitura de uma obra leve e que me fizesse rir muito. E a obra que me fez rir horrores foi Malícias & Delícias.

 12. Melhor adaptação cinematográfica de um livro que você assistiu até agora, em 2020.
O Inferno de Gabriel foi adaptado e pela Passionflix e ficou muito fiel ao filme e me deixou arrepiada com a perfeição das cenas.

 13. Sua resenha favorita desse primeiro semestre (escrita ou em vídeo).
Alice no País dos Pesadelos foi uma feita com muito amor.

 14. O livro mais bonito que você comprou ou ganhou esse ano.
Darkdawn foi um livro muito aguardado por mim e quando comprei fiquei boba pela obra. A capa e os mapas são lindos.

 15. Quais livros você precisa ou quer muito ler até o final do ano?
Quero terminar as séries que comecei a ler e zerar os meus não lidos da estante.

Espero que tenham gostado do meu balanço da metade do ano. Os próximos posts serão os meus desejados para a Black Friday os todos os livros que já comprei.

Beijoss, e até a próxima!!

Resenha: Anne de Avonlea, da L. M. Montgomery

"Ainda que Anne não fosse bonita do sentido estrito da palavra, sua aparência possuía certa distinção e encanto evasivo que causava em quem a contemplava uma prazerosa sensação de satisfação naquela suave mocidade, com todas as possibilidades fortemente percebidas."
Titulo Original: Anne of Avonlea
Autora: Lucy Maud Montgomery
Tradução: Márcia Soares Guimarães
Ano: 1909 (republicado 20200
Páginas: 288
Editora: Autêntica
Onde encontrar: Amazon
Anne Shirley agora tem 16 anos. Terminados os estudos de nível médio, desistiu do curso superior para ficar com a mãe adotiva, Marilla, em Green Gables.
É a nova professora da escola da vila, assim como vários de seus amigos são professores em outros condados da ilha. Tem conceitos idealistas e românticos sobre ensinar, mas acaba descobrindo quão difícil – e gratificante – o ensino pode ser.
Quando Marilla “herda” dois parentes, órfãos de 6 anos, Anne ajuda a criá-los. E encontra também outros desafios, desenvolvendo alguns projetos de melhoria da vila, nem todos com resultados positivos...
Apesar das responsabilidades e de já ser considerada adulta pela sociedade, a história não deixa de mostrar o lado inocente, alegre e inventivo de Anne Shirley, e seu amor pela vida, sempre cheia de possibilidades.
Neste segundo volume, Lucy Maud Montgomery continua a nos cativar com seu humor único, com pitadas de malícia, e com seus personagens bem construídos, cujas ações são sempre permeadas por valores essenciais à convivência e à consciência humanas.
No primeiro livro conhecemos Anne Shirley e como ela conheceu os irmãos Matthew e Marilla, que se surpreenderam quando receberam uma menina com gênio forte e muito inteligente, ao invés de um menino como era o combinado.
"As pessoas peculiares são no mínimo interessantes."
O livro possui menos de 300 páginas e é uma leitura rápida e tocante, por causa da personalidade de Anne que em certos momentos nos deixa chocada com a sua forma de pensar, que é muito a frente do seu tempo.

Agora Anne tem 16 anos, e após a sua perda no livro anterior ela se tornou mais "adulta" e mesmo com a mentalidade bem a frente do seu tempo, ela acha que pode ajudar seus amigos, Marilla que agora tem os gêmeos Davy e Dora, e claro, dar aulas na escola da vila. Tudo isso sendo a alegre, positiva e amorosa Anne que nós conhecemos.

Ela faz amigos novos, incluindo o Paul Irving (encantador, lindo e fofo). Temos a Diana Barry (fofíssima), a melhor amiga de Anne, e Gilbert (meu amado) um ex-colega de classe da Anne que antes fazia coisas bobinhas, e agora, ele deixa transparecer que tem sentimentos claros pela Anne.
Anne de Avonlea é o tipo de livro que faz os fãs da série suspirarem a cada página. A escrita da autora é incrível, bem confortável, delicada e envolvente, e tudo isso passa para os personagens (principalmente a Anne). Com uma narrativa direta e fofa, a autora fez com que nós nos aproximemos dos personagens e de seus sentimentos.

Sobre o Autor

(Lucy Maud Montgomery, 1874-1942) nasceu em New London, Prince Edward Island, no Canadá. Quando tinha quase 2 anos de idade, sua mãe morreu de tuberculose. O pai a deixou, então, aos cuidados dos avós maternos e se mudou para o oeste do país, onde se estabeleceu e se casou novamente. Como a única criança vivendo com um casal de idosos, Lucy encontrou apoio em sua imaginação, na natureza, nos livros e na escrita. Aos 9 anos, começou a escrever poesia e a manter um diário. De 1893 a 1894, estudou para professora na Prince of Wales College, formando-se com distinção após completar o curso na metade do tempo previsto.Em 1905, escreveu seu primeiro e mais famoso romance: Anne de Green Gables. À época, enviou o manuscrito para cinco editores, que o rejeitaram. Lucy guardou-o, então, em uma caixa de chapéus. Somente dois anos depois encontrou o manuscrito, releu-o e decidiu tentar novamente publicá-lo. A obra foi aceita pela L. C. Page, de Boston, Massachusetts, e publicada em 1908. Bestseller imediato, o livro marcou o início da carreira de sucesso de L. M. Montgomery como romancista. Ao todo, ela publicou 20 romances (9 deles protagonizados por Anne Shirley), mais de 500 contos, um livro de poesia e uma autobiografia.Em 1911, casou-se com o reverendo Ewan Macdonald, de quem estava secretamente noiva há cinco anos. O casal se mudou para Leaskdale, Ontário, onde Macdonald era ministro da Igreja Presbiteriana. Tiveram três filhos: Chester, Stuart e Hugh, que nasceu morto. Mesmo com obras já consagradas pelo público, além de escrever romances, contos e poemas, ajudava o marido em seus deveres pastorais e cuidava da casa e dos filhos.Sensível e inteligente, Lucy M. Montgomery imortalizou Prince Edward Island, local em que cresceu, por meio de maravilhosas descrições da vida, da natureza, da comunidade e das pessoas da pequena província. Todos os anos, milhares de turistas, direta ou indiretamente influenciados pelo modo de vida descrito em seus livros, vão à ilha para conhecer o lugar que ela tanto amava.Faleceu em 24 de abril de 1942, em Toronto, Canadá.

Espero que tenham gostado da resenha, e me contem nos comentários se já leram Anne e se gostam das obras da autora.

Beijoss, e até a próxima!!

Resenha: Talvez você deva conversar com alguém: Uma terapeuta, o terapeuta dela e a vida de todos nós, da Lori Gottlieb

Foto por Ler com a Leh
Muita coisa pode acontecer no espaço de um passo. [...]Consigo fazer isso.Um passo depois do outro.Estou pronta, penso. Um passo depois do outro. Vou ficar bem. Só que não.

ALFABETO COREANO (HANGUL): 한국어 알파벳 (한글)


Oi oi gente!!

Hoje eu vim falar um pouco sobre o alfabeto coreano 한글(hangul). E como esse bendito é difícil logo no início.
Para começar a aprender qualquer idioma precisamos aprender o básico que é o alfabeto. Com o coreano não é diferente, aprendemos primeiro o Hangul e seguimos para a gramatica, ortografia e verbos.

Consoantes: (자음) 

ㅂ - b/p

FLIPOP ON-LINE 2020: Dias 3 e 4



Faltam apenas 2 dias para a 4ª edição da FLIPOP! Dessa vez, o Festival de Literatura Pop será gratuito e on-line, com transmissão no canal de YouTube da Editora Seguinte (inscreva-se!).

De 9 a 12 de julho, você poderá assistir a 16 bate-papos com autores nacionais e estrangeiros falando de temas como mercado editorial, gêneros literários, representatividade e leitura na adolescência. Nesta newsletter, você conhece mais sobre as pessoas convidadas das mesas do terceiro e do quarto dia!

Todas as mesas do festival terão sorteios, e uma das formas de concorrer é preenchendo este formulário.
Também criamos uma lista de transmissão no Telegram onde compartilharemos todas as informações sobre o festival. Inscreva-se para não perder nenhuma novidade: t.me/flipop2020

Além do romance, quais outros gêneros têm sido produzidos para o público jovem e quais os desafios de colocá-los nas estantes quando há tantos best-sellers na competição?

PARTICIPANTES

Aryane Cararo disse com cinco anos de idade que seria escritora. Virou jornalista e depois se meteu a escrever livros. É feminista, curiosa, mãe da Nina e ama ler e conversar. Ainda ouve rock da época de adolescente, mas ampliou muito o repertório. Fez mestrado em estética e história da arte na USP e faz doutorado em estudos de gênero na ULisboa/Nova. Com Duda Porto de Souza, escreveu Extraordinárias e Valentes.

Luiza de Souza nasceu em Currais Novos (RN), em 1992. Estudou publicidade na UFRN e na internet é conhecida como @ilustralu. Atualmente, trabalha como ilustradora, faz quadrinhos, e participa de projetos empolgantes pra ganhar a vida, manter o juízo no lugar e alimentar Goiaba, sua gata.

Samuel Gomes foi eleito Top Voices 2019 pelo LinkedIn. É escritor, palestrante, criador de conteúdo, apresentador, motion designer, diretor de criação e consultor de diversidade. Guardei no armário, seu primeiro livro, ganhará nova edição pela editora Paralela no segundo semestre.

MEDIAÇÃO

Nanni Rios é jornalista, livreira e produtora cultural. Trabalha na Livraria Baleia, em Porto Alegre, onde assina a curadoria de livros, cursos e atividades, sempre com foco nas literaturas de autoria feminista e nas temáticas de gênero, sexualidade e direitos humanos.


Colecionamos muitos rótulos ao longo da vida, e a intersecção deles pode gerar experiências únicas ou criar um limbo de representatividade. Como lidar com essas caixinhas e ir além delas?

PARTICIPANTES

Elayne Baeta tem 22 anos, gosta de vinho tinto e não sabe dançar. Escreve as coisas que queria ter lido. Tem sotaque nordestino, miopia e coragem. No seu mundo ideal o preconceito não existe. Escritora, ilustradora, doutoranda em nada com especialização em coisa nenhuma. Só sabe o que espiou pra aprender e só escreve o que já sentiu no peito. Autora de O amor não é óbvio (Galera Record).

Gabriel Mar é manauara, gosta de músicas pop, sobremesas e de reclamar sobre como é caro ser adulto. Relações públicas de formação, escritor independente LGBT+, autor da duologia Altos dos Salgueiros e do livro Bem-vindos à Rua Maravilha, e criador do canal literário MaremotoTV.

Rebeca Kim é neta de japoneses, cadeirante e mora em Niterói desde 1994, ano em que nasceu. Sua escrita já esteve presente em alguns blogs de cultura pop, e teve também uma coluna de crônicas no "Deu a Louca". Iniciou sua carreira nos romances de ficção através das fanfics, e o conto Um amor de Carnaval da coletânea Confetes e Serpentinas é seu primeiro trabalho publicado. Também publicou o conto Um Romance Adolescente na coletânea Qualquer Clichê de Amor É Amor.

MEDIAÇÃO

Alexsander Costa tem 21 anos e nasceu na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. Crescido numa cidade sem bibliotecas ou livrarias, descobriu na literatura um refúgio e atualmente mantém um canal e um blog sobre literatura, o Um Bookaholic.



Assistimos a uma crescente produção de poesia feita — e consumida — por jovens. Como se inicia essa prática e quais as diferenças de fazê-lo nesse momento da vida?

PARTICIPANTES

Bruna Vieira é blogueira, youtuber e escritora best-seller. Nasceu em 1994 em Leopoldina, Minas Gerais. Aos quinze anos, criou um blog para superar, por meio da escrita, uma desilusão amorosa, e a partir disso viu sua vida mudar. Foi colunista da revista Capricho e hoje compartilha em seus canais seus textos sobre suas experiências pelo mundo, sendo grande influenciadora digital. Seus livros já venderam mais de 300 mil exemplares.

João Doederlein, o @akapoeta, nasceu em Brasília (DF), em 1996, e começou a escrever aos 11 anos. Com mais de 1 milhão de seguidores no Instagram, é um dos autores brasileiros mais conhecidos da rede. Autor dos livros O livro dos ressignificados e Coração-granada (Paralela).

Lorena Pimenta, formada em produção audiovisual, é conhecida pelos vizinhos como “garota-sorriso”. Carioca da baixada, ela adora dias ensolarados, muita praia e – é claro – a poesia. Escrever é sua forma de fazer o amor dançar, não só no seu peito, mas no de outras pessoas. Co-autora do livro Chorar de alegria (Alt).

MEDIAÇÃO

Paulo Santana nasceu em 1997, no Rio de Janeiro. Graduando em letras pela Universidade de São Paulo, trabalha desde 2016 no departamento de marketing do Grupo Companhia das Letras. Escreve sobre livros em seu perfil no Instagram, @compreinaoli.


Como é escrever para leitores que estão saindo da infância e ingressando na adolescência? Como é ter fãs nessa fase de descobertas e acontecimentos?

PARTICIPANTES

Carol Christo é apaixonada por cultura pop. Formada em publicidade e propaganda e pós-graduada em roteiro para cinema e TV. Seu primeiro livro, O último mestre Pokémon (Nemo), foi publicado em sete países. Também é autora das histórias da Magali nos livros Uma viagem inesperada e Um convite inesperado (Gutenberg), da Turma da Mônica Jovem, em parceria com a Mauricio de Sousa Produções.

Jim Anotsu é escritor, tradutor, roteirista de cinema e admirador de orcas. Padeceu de uma graduação em literatura inglesa, o que explica seu comportamento estranho. É autor de romances como A Batalha do Acampamonstro (Nemo), Rani e o Sino da Divisão (Gutenberg) e A Espada de Herobrine (Nemo). Seus livros estão publicados em treze países pelo mundo e em vários idiomas.

Thalita Rebouças, jornalista de formação e carioca da gema, abandonou as redações para batalhar pelo sonho de ser escritora. Aos 25 anos, lançou seu primeiro livro, e já publicou 22 títulos, muitos deles traduzidos em mais de 20 países. Várias de suas obras já foram adaptadas para o teatro e para o cinema, diversas com roteiro dela mesma, com grande sucesso. Além de escritora, Thalita é também atualmente apresentadora do The Voice Kids, na Rede Globo.

MEDIAÇÃO

Adriel Bispo tem doze anos e é de Salvador, Bahia. De origem humilde, aprendeu a ler aos cinco anos com a ajuda da família e logo se apaixonou pelo mundo da leitura. Atualmente estuda em uma escola pública de Salvador e, graças à influência de sua prima, sua paixão pelos livros são aumentou. Criou a página @livrosdodrii no Instagram e, depois de denunciar aos seus seguidores os ataques racistas que estava sofrendo, milhares de pessoas começaram a acompanhar seu trabalho como influenciador literário nas redes sociais.



Uma conversa com a autora de Eleanor & Park (Seguinte), com mediação de Vitor Martins.

*Haverá tradução consecutiva.

Rainbow Rowell às vezes escreve para jovens (Eleanor & Park, Fangirl e a série Simon Snow), e às vezes para adultos (Anexos e Ligações), mas sempre cria personagens que falam demais, que acham que estão estragando tudo e que se apaixonam. Gosta de ler quadrinhos, planejar viagens para a Disney e discutir sobre assuntos banais. Mora em Nebraska com o marido e dois filhos.

Vitor Martins nasceu em Nova Friburgo, região serrana do Rio de Janeiro, e atualmente mora em São Paulo. É formado em jornalismo pela Universidade Cândido Mendes e trabalha com marketing editorial. Autor dos livros Quinze dias e Um milhão de finais felizes (Alt), e dos contos Escrito em algum lugar e Sete frases que poderiam mudar tudo, este publicado na coletânea Todo mundo tem uma primeira vez (Plataforma21).


Todo o evento será on-line pelo canal da editora. Para se INSCREVER é só clicar no link.

Beijoss, e até a próxima!!

Bom Estudos VS Mau Estudos (como melhorar seu desempenho)

Foto: Tumblr
Aprendi com minha experiência que quase sempre a gente pode gostar das coisas, se decidir firmemente que vai ser assim. É claro que temos de decidir firmemente.

Esse post está sendo feito depois de 4 meses de pesquisa e estudos, tentando melhorá-lo e deixando da forma que todos possam entender. Li muitos posts no tumblr e sites, e alguns tirei do livro Girlboss. Espero que gostem e aprendam que procrastinar nem sempre é bom.

Quais aplicativos usar para aprender coreano

Foto: Tumblr
Oi oi gente!!
Eu amo aplicativos, adoro ter acesso gratuito a aplicativos de estudos. Principalmente porque se eu estiver em uma longa viagem de ônibus ou sentado esperando algo - e vai demorar algumas horas - eu amo pegar meu telefone e aprender.

Aqui estão alguns aplicativos que eu recomendo:

LingoDeer apple / android
Learn Korean android (perfeito, porém tem que saber inglês)
KoKo android
Dicionário Naver apple / android
Memrise apple / android
TTMIK apple / android
Eggbun apple / android (ele é perfeito, mas tem que saber inglês)
Beelinguapp apple / android

Aplicativos que eu recomendo com falantes nativos:

HelloTalk apple / android
Tandem apple / android
iTalki apple / android

Depois de aprender um pouco do hangul, vocabulário e gramática, é ótimo começar a conversar com um nativo.

Aplicativos que eu não recomendo para coreano:

Dulingo (tem erros na romanização)

Ainda me pergunto porque o cara que criou as lições, se não tinha um falante nativo pra que seguir com aquele idioma. E quando os coreanos o chamaram, em vez de estar ciente de seus erros, ele ficou bravo e culpou todos os outros ao seu redor.
Desde então, ouvi dizer que eles estão trabalhando nisso, mas não o recomendo por enquanto. Eu ainda não sou fluente, caso contrário, eu mesmo tentaria e diria a vocês

Gostaria de fazer um aviso - não dependa de aplicativos. Por mais que eu goste de usá-los, não os uso como base para minha jornada coreana autodidata. Eu tenho apostilas e livros de estudos, que me ajudam.

Espero que isso tenha sido útil! Se você quiser saber como são os aplicativos, comenta aqui em baixo que eu conto o que acho de cada um. E me diz se você quiser de outros idiomas também.

Beijoss, e até a próxima!!


O cheiro de livros me dá as boas-vindas imediatamente e eu me sinto em casa. Pode me chamar de Alice, tenho 22 anos (com carinha de 15). sou uma estudante de publicidade eclética e hiperativa de 6h às 18h. Aqui você vai encontrar de tudo um pouco.

Busca

Facebook

Seguidores

Arquivos

Editoras Parceiras 2019

Tecnologia do Blogger.